quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Se te olho quando você não olha pra mim; se, sem querer, meu corpo gravita até você; se eu não suporto ficar longe de você e qualquer desculpa pra poder ouvir tua voz ou te abraçar me faz feliz; se qualquer coisa serve de pretexto para te ver; se quando você sorri pra mim, meus lábios sorriem pra você; se quando eu te abraço nada mais importa, então é simplesmente porque te amo!

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Decepções!? Passa por cima.

Idealizar as coisas é bom. Até o momento em que você descobre que nada daquilo que você imaginava é daquele jeito. É bom até o momento em que você vai tirando defeito por defeito, até retirar aquele que sustentava todo seu edifício. Até o momento em que você "cai na real" e vê que as coisas não são do jeito que você imagina. Momento esse que dá vontade de largar tudo de lado e dizer um sonoro "fod...a-se, também não estava interessado" só para tentar enganar essa sua casca que o cobre. Momento que dá vontade de sair correndo como se fosse um belo otário (e que as pessoas o chamem assim). Não se preocupe, você quebrou sua cara novamente. Não foi a primeira e, apesar de querer que tenha sido a última, algo me diz que não será; mas continuo firme nesse caminhada da vida, afinal não é qualquer um que tente me derrubar que vai conseguir. Foi decepcionante, mas temos que continuar caminhando. Continuar a nadar sempre.

Aprender a ser hermético...

Alguma hora a gente aprende a enganar. Enganar a si mesmo que tudo aquilo não passou de uma mera bobagem de sua cabeça; pois o medo de sofrer grita dentro de você dizendo que está lá. Aprende a enganar as pessoas que estão ao seu redor com aquele sorriso que solta quando as vê, só para não gerar perguntas tipo "por que você está assim"; que vamos combinar, são desagradáveis. Aprende que por mais q...ue você tente fazer do mundo à sua volta algo que o agrade, SEMPRE vai haver algo que no fim vai simplesmente o decepcionar completamente. Mas você aprende, também, a saltar obstáculos e por mais tortuosa que seja sua caminhada vê que você pode vencê-la. Mesmo que não tenha quem você queria ao seu lado para ampará-lo. E assim vamos vivendo. Transpondo obstáculos, atravessando a ponte do medo e, principalmente, aprendendo a amar. A se amar e amar o próximo. Amor esse que te ajuda a construir todo seu edifício novamente; tijolo por tijolo. Para depois você voltar para a enganação e continuar a se enganar, a enganar os outros.

Metáforas

Já te observava há alguns dias. Olhava seu jeito de ser e não podia concluir nada, tão hermético era. Procurei por caminhos estranhos, cantos até então desconhecidos, mas nunca tinha a capacidade de decifrá-lo. Então, quando menos esperava você estava na janela, chamei para junto de mim e você ficou. O que posso dizer sobre você!? Ah, essa é fácil. Você me traz coisas que nunca havia sentido. Você parece um anjo que caiu do céu. Obrigado por me deixar tão extasiado. Você, hoje é o sustento do meu edifício. Ah, já me ia esquecendo seu nome: AMOR.

Felicidade Clandestina

Felicidade. Que quer dizer essa palavra!? Eu não sei definir completamente essa palavra e creio que ninguém seja capaz de fazê-lo. Felicidade é algo que transpõe o âmbito das palavras. Mesmo que você conheça todo o vernáculo não conseguirá, mesmo que use todas as palavras, construir um significado digno para a felicidade. Mas sempre estou procurando-a, mesmo que essa danadinha seja tão astuta que sempre que acho que a encontrei ela me escorrega por entre os dedos e me vem a outra palavra que me incomoda bastante: a decepção. Mas essa não quero falar dela, pois só gosto de falar de coisas boas e que me agradam.